domingo, agosto 31, 2008

...non parlare non dire piu' niente se puoi, lascia farlo ai tuoi occhi alle mani...


“Deixa lá” ou “Há coisas piores”

Parabéns
Bárbara Luz ...e... Francisco Dias
Campeões singulares do Campeonato Nacional 16 anos 2008

Podia ser mauzinho mas não vou ser: deixo apenas um motivo de reflexão para o Seleccionador Nacional Absoluto Sénior e para outros
“Não se esqueça que levou a
MARIA JOÃO KOEHLER à FED CUP”; face à derrota na 2ª ronda ou ela não anda bem por eventualmente não estar totalmente recuperada, ou a Rita Vilaça está soberba ou…
Não vi o nacional mas quero felicitar o “Johnny” Monteiro pelo belíssimo torneio; para 14 anos e alguns meses foi positivo

Johnny”: Escucha el video y vas a comprender “porque”, y lo que te dice en el Club Tenis del Porto. No soy pero muchas veces mi gustaría serlo


Terminado o Camp. sub/16 disputado em terra batida e em Lisboa, viaja-se 300 km para Sul e para o sub/18, desta vez em Rápido, prova que antecede o Nacional Absoluto que é em Lisboa e “Terra“
E se não bastasse idas e voltas, ainda dou de barato que um dirigente de uma associação possa ser um árbitro em torneios particulares, mas não aceito e não pactuarei no futuro com mais "uma" história em que o Juiz árbitro de um Campeonato Nacional seja um PRESIDENTE de qualquer Associação
Não aceito ...“deixa lá” ou “há coisas piores”
Nada pior do que pensarmos que estamos perante ignorância, pagamentos/troca de favores ou compra de votos é pensarmos que não basta sê-lo…

Deixo no entanto um alerta ao Presidente da Federação: Não sei se é legal a situação acima referida;mas porque não pretendo ficar na incerteza da ignorância, pedirei o parecer dum jurista amigo, Mestrado em Direito Desportivo.

Se efectivamente estiver perante uma ilegalidade, e por se tratar de um Campeonato Nacional, farei chegar o parecer ao Sr. Secretário de Estado do Desporto

sábado, agosto 30, 2008

sexta-feira, agosto 29, 2008

Beberrão

Introdução
Nem de propósito! Lembrei-me do Sabrinas quando ontem apanhando a “camioneta” para o Porto moderno, “uma menina de olhos d’água” que não sei o nome ou se é casta, perguntou-me com voz magoada:

Viu a lata de cerveja gigante que está na escola secundária de VALBOM
Disse-lhe que não.
Retorquiu: Não? É enorme, e não viu? Como é que quer ver a decência que é muito mais “pequenina”?
Estava fula porque tinha contado que ia ser despedida, desabafando: «o que mais doeu foi durante 6 meses não me apontaram nada e numa só conversa passei a ser a maior cabra deste mundo»

Coisas da vida “linda”

Como não pesca “rien” de ténis pensa que lhe caiu o mundo em cima

Mas o que é bom na verdade é que este ano não há necessidade de ir à festa da Cerveja na Alemanha, porque cá na cidade de Valbom, também temos uma, e que só termina no próximo Domingo, 31

Para além da nossa Bière (em Francês da Costa do Marfim) ser muito melhor, (e o Nacional é que é bom) poupa-se umas «massas» que podem fazer falta para apoiar uns “inventos tenisticos” ou voltar a pagar 1250 € a um supervisor destacado no 25.000 usd Porto Open Campeonatos Internacionais Femininos de Portugal (!) que só tem “destacado” para a Lusa Pátria; ninguém o enxergou durante 10 dias mas…E a boa da associação lá engoliu mais uma

Depois desta introdução fica a sugestão para irem à «festança da cervejola e da francesinha»; talvez encontrem por lá o Adolfo perdido de bêbado…tal como se pode ler o que num comentário…

Passemos ao Beberrão


Comentaram (no post Vergonha é pouco) que o Presidente da associação de ténis do (norte/douro/porto/atlântico/representante da Galiza/director do Porto Open/juiz árbitro dos campeonatos dourados/ coordenador da revista atlântica/filiado pelo Lousada TA/sócio ou ex sócio da Norténis/árbitro de cadeira/promotor de processos disciplinares/montador de armadilhas segundo as suas próprias declarações no DIAP) e com tanta ocupação, jurista nas horas que sobram, terá afirmado em parte incerta que o processo disciplinar que me instaurou a associação, por obra sua, foi porque eu era “bêbado

Da última vez que o vi o digníssimo presidente da nobilíssima associação foi vestindo a pele de Fotógrafo nos Champs do Douro; pena que não tivesse enveredado antes pelo Clero; daria um óptimo sacristão
A menos que tenha havido mais uma jogada dos directores da associação para que constasse na acta da reunião da direcção (que nunca aparecerá, não por se ter extraviado, mas porque actas é coisa que não convém), esse atributo (bêbado) não está referido nas folhas do P. Disciplinar que me enviaram, que mais parecia um escrito de F. Mendes Pinto.
Também no almoço em Leça da Palmeira com os senhores Fernando Faria e Manuel Figueiredo, na altura Vice e Tesoureiro da ATP, por entre outras anomalias a utilização minha assinatura sem autorização por parte do presidente, não me referiram o desgosto de terem um Director Técnico dos Copos.
Dizer que fulano disse, mesmo vindo de um anónimo é grave porque é atributo que não tenho: não bebo, e se 1 copo de cerveja ou de vinho num jantar de Natal da associação era ser “bêbado”, então a direcção seria um bando de alcoólatras; acresce que esse tipo de afirmação pode provocar as mais diversas reacções num ser humano e quem lhe diz (senhor comentador) que não colocou a integridade física do presidente da ATPorto em perigo
Um homem de cabeça pedida não sabe o que faz e disso há inúmeros exemplos no ténis (não dei muita importância na altura porque o comentário era de um anónimo; no entanto, analisando conveniente a forma e o conteúdo verifico que se trata de um pessoa letrada e que sabe traduzir no papel um pensamento, e isso é motivo para uma reflexão mais profunda e não deixar cair em saco roto)
Outra das razões do silêncio prendeu-se com o facto de não acreditar que o senhor Paes Faria chegasse a tanto; uma coisa é falsificar documentos ou baralhar as contas para que não se soubesse que a ATPorto custeou indevidamente despesas do Porto Open, ou fazer à revelia dos directores acordos com empresas organizadoras de eventos, outra e bem mais grave é chamar bêbado «a quem quer que seja» sem provas
Tentaram destruir-me ao informar o país tenístico (e não só), do processo disciplinar instaurado sem que houvesse a Dignidade posterior para dizer qual a conclusão do mesmo; mas daí até irem ao extremo da ofensa “iria um abismo”.
Passados 2 anos, depois de ler o que se escreveu, a minha visão sobre o presidente da associação do Porto mudou radicalmente
Hoje não tenho dúvidas que deram o «passo no abismo», e que o presidente era capaz dessa baixeza; “provaram-no” no conteúdo do direito de resposta quando deixaram subentender que Adolfo teria uma mente perversa.
Podiam ter-se defendido sem ofensas à dignidade psicológica e/ou equilíbrio emocional, mas talvez me tivessem confundido com um dos doentes que necessita de atestados de sanidade mental passados pelo “Conde Ferreira”
Fiz queixa particular
contra o presidente da ATPorto, sendo do conhecimento público que vai a julgamento, (porque não foram considerados os argumentos utilizados na sua defesa relativa à difamação proferida contra mim) já do conhecimento geral; pena que nestes casos, e sendo alguém por formação académica conhecedor da Lei, a Ordem dos Advogados não lhe retire a carteira profissional

Certamente que o comentador anónimo lê o blog, razão porque lhe lanço um repto: [Se em privado se identificar e expressamente disser quem estava presente e os locais em que o referido senhor (ou qualquer outro dirigente), terá feito esse tipo de afirmação, avanço com «+ 1» queixa na Justiça contra o douto senhor] Está nas suas mãos; …amanhã poderá ser V. Ex.ª o BEBERRÃO!

Mi gusta…tomar mis copas
«música de Gipsy King»


Também...fiquei


quinta-feira, agosto 28, 2008

Companheira

quarta-feira, agosto 27, 2008

50…milduros

No momento em que post este artigo estou a escutar uma das músicas mais emblemáticas dos Gipsy King, Gitano Soy. Perguntei-me o que me separa deles se a minha vida tem sido cigana, procurando um espaço onde os Homens o sejam de verdade(!)
.

Se não bastasse o que se passou na “Xina”, chegou-me ao conhecimento que uma câmara da linha de Cascais teria garantido 50.000 euros para a realização da eliminatória da Davis Cup contra o Chipre!

Desconheço as razões da Oferta, nem me interessa as condicionantes da Recusa; depois digam que o IDP cortou os subsídios
Mas com ou sem “interesses” do Seleccionador Nacional, “pressão” de jogadores, (se acaso as condições de piso e altitude forem similares), protestos de pais, intervenção de «ARs, Clubes, Treinadores», etc.no futuronão me passa pela cabeça dizer não a uma oferta deste montante
Organiza-se nessa autarquia a DAVIS, a FED, e o Nacional de Infantis se for preciso porque não estou para que digam de mim o que vem dizendo dos actuais dirigentes:

Non Ti Sopporto Più

Clic nas imagens para ver o conteúdo.

e se pedirem as contas

…já no rescaldo




Donde sai afinal o dinheiro para as olimpíadas! Que dirá…“il pensionato” Diga-nos de V justiça para que acreditemos “Signore Ministro”, onde moram os homens que construíram este país! Onde mora a honestidade e a decência para que sintamos que a dignidade não passou a ser crime


…nem neste Porto Antigo

terça-feira, agosto 26, 2008

vai de rosa

Agosto é tempo de ferias, tempo também das secretárias, e seus momentos de glória, passeando pelas praias, dando descanso aos dedos fatigados de tanto teclado, repousando os ouvidos ensurdecidos por escutarem o que não queriam, e as pernas varicosas de tanto subir e descer. Mas o pensamento voa sonhando, nem se lembrando que o tempo passa e a pele enruga-se, e a beleza esvai-se gasta a trabalhar para um grande director.Terão "um bom dia", mesmo com os óculos pendurados, porque sabem que terão “o suficiente” para uma caderneta

Um dia irão como todos nós…deixando o funeral pago, com flores lindas na campa, que murcharão por falta dos amigos; e todos dirão nesse dia, que morreu uma óptima senhora…mas depressa será esquecida...la tieta
Nunca vi uma homenagem feita a uma “secretária”

Mesmo sabendo que o demónio às vezes veste saias…prestemos uma homenagem a essas mulheres (e homens) que em silêncio amparam a tantos, tanto cargos

segunda-feira, agosto 25, 2008

Blog Ensina-12 anos
Guia Prático para ensino do ténis
Programa Educa-Tennis
Escalão 12 anos

SPA
(programa composto por 90 páginas)
Fls 1 a 6 de 90




domingo, agosto 24, 2008

E as "fichas" de jogo?

Parte I

Tempos atrás afirmei pretender ver o relatório completo do torneio da Póvoa do Varzim; confidenciaram-me no entanto não ser prática regular nos últimos tempos, os juízes árbitros enviarem os boletins de jogo para a Federação por esta não ter espaço para armazenar (!)
Lembrei-me de imediato dos exames médicos referente às licenças da E.T da Maia

Era o que mais faltava a federação não ter espaço para armazenar os boletins de jogo e ter para as licenças de Lousada e de muitos outros clubes que não estarão legais à luz dos estatutos e regulamentos federativos

Não há espaço? Nem no disco rígido?
Um CD custa $50!
Para que servem os Scanners?

No futuro não surjam dúvida, nem moreias, despenalizações ou incumprimentos dos regulamentos, e muito menos no tocante à arbitragem:

Foram precisamente os especialistas desta área que “mandaram” colocar um conjunto de procedimentos no Regulamento Geral de Provas, que chegou ao ponto de termos 1 torneio com 2 regulamentos; 1 estipulado pelo RGP (aprovado em AG) e outro(!) por decisão de um qualquer «pseudo director de prova»

Se acaso um Cunha, Nuno, Ana ou um treinador saído de um conto de fadas, incluindo Seleccionadores, Directores Técnicos (nacional/regional) Professores ou Alunos de Desporto de uma Instituição de Ensino Público ou Privado, pretender analisar o boletim de um jogo, o documento tem de aparecer (nas instalações da associação ou federação), na hora

Se o tempo dado ao J.A. para enviar à AR o relatório completo e o que esta tem para o remeter à FPT os docs devidos for curto, “estica-se” mais 1 dia
No futuro os boletins serão armazenados com critérios:

a) - Um ano para os PM
b) -2 anos nos escalões 12/14/16/18
Único
- para reclamaçõesOs “docs” só serão «abatidos» depois de publicada a Classificação Nacional e passado o prazo regular

Parte II

Ontem Sábado sentei-me frente à TV, e levei com Chuvas de Estrelas; não estava em condições de ouvir fosse o que fosse, porque apanhei uma Gripalhada daqueles do tempo do Paludismo; mesmo assim tive a oportunidade de começar por assistir à enésima vez a ransmissão e os comentários sobre a fiinal de Futebol entre ARG e CAM
Pensei imediatamente: não há saco para tanto ”xutodependência”
Virei o canal e assistir à maratona, 2 h 06 com os atletas a correrem que nem uns desalmados para chegarem antes dos outros sem que a vida estivesse em perigo, conseguindo-se bater o record Olímpico do grande Carlos Lopes, vão 24 anos
De manhã, o seja lá pelas 12 30 que hoje é domingo e foi à hora que consegui ter forças para me levantar tais as dores no corpo, que nada tem a ver com alcoolismo, bêbado são uns quantos que não sabem o que dizem e dizem disparates em off, fui comprar pão; como tive que me sentar para recuperar forças is de casa à mercearia são 100 m…escutei a Rádio Festival que dedicava um programa a Max: Bonito
http://lisboanoguiness.blogs.sapo.pt/32609.html.
Em casa, com renda paga de Setembro, fiz um zip pelos canais abertos, os fechados custam dinheiro, e assisti à Cerimónia de Encerramento dos JJOO
Era um espectáculo majestoso mas não tive paciência. Mudei para outro canal e tive a oportunidade de apreciar uma peça com a extraordinária Marina Mota com o Carlos Cunha.

Como gostei muito de ouvir o Max quis partilhar este extraordinário artista falecido há 28 anos
Às 18 15 liguei para a RTP 1 e estava o jornalista Paulo Catarro (agora já sei o nome do homem) a entrevistar um Tristamm (‘) «quelque chosé» em Camaronês porque eles até foram à final do JJOO e nós contentamo-nos com a medalha portuguesa de futebol alcançada pela Argentina! Ah! e a Elisa Ferreira falando de futebol e de desporto...



sábado, agosto 23, 2008

Critérios…quem os não tem

Alguns amigos interrogam-me sobre o porquê dos últimos artigos sobre os JJOO, ao que respondo que não podia deixar de manifestar o meu desagrado sobre alguns episódios de Pequim (e de cá) que eram escusados
É fácil compreender que o que se tem passado em Pequim envolve todos os que estão ligados ao desporto de forma séria; como não escondo a minha intenção de candidato à FPT estou atento ao evento, sabendo que a instituição tem beneficiado do projecto olímpico, e isso ser razão suficiente para pensar que se os actuais dirigentes se devem preocupar com as atitudes e os actos que têm sido tomados e praticados por muita gente

Eu mais razões tenho, pois não pretendo ver repetido certos casos, nem voto determinados projectos que conduzam a nada, e o facto do ténis português não estar presente em Pequim, leva-me a reforçar a atenção sobre o que se tem visto ouvido e lido

Eleito presidente (de uma modalidade que é só a 2ª mais mediática do mundo, apesar de em Portugal ser parente enjeitado), conto ter uma intervenção activa no Processo Olímpico, propondo a reformulação dos níveis e critérios de apoio interno aos tenistas, de acordo com as metas que serão apresentadas pela Directoria Técnica Nacional, sendo esta uma das inovações do Manifesto Fénix

Depois desta breve explicação entremos no artigo Critérios…quem os não tem
Os senhores Presidente da República e 1º Ministro deram através da TV os parabéns ao Nelson Évora pela Medalha de Ouro
Fizeram o que institucionalmente era esperado

Penso, e estaremos de acordo, que o atleta merece uma calorosa recepção e uma festa bonita, sem que isso tenha a ver com a festa da selecção de Futebol; contentemo-nos com o que oferecerem
Ver subir a bandeira e ouvir o hino, coisas raras na península, já é uma festa

Voltando ao § inicial, interrogo-me se acaso os Exmos. senhores PR e PM terão lido as declarações do Marco Fortes, ao interrogar-se sobre os “critérios da escolha” para o convidarem a regressar a Portugal mais cedo do que o previsto
Entre outras coisas pareceu-me que o atleta não percebeu muito bem ou…
Vendo estes vídeos de um Marco que não conhecia nem dentro nem fora da competição, fiquei elucidado…



…da mesma maneira que fiquei estupefacto perante certos ditos…sobretudo com a afirmação do homem ser, fraco de espírito

Talvez tenham sido estes comentários que determinaram o repatriamento do Marco, até porque quem proferiu a frase tem peso no mundo do desporto; mas como afirmou que não conhecia o homem que tem que arremessar 7,257 kg (4 kg no sector feminino), podia ter lido alguma coisa sobre o atleta antes de afirmar o que não era necessário, tanto mais que não se trata de um Lançador de Pisa Papéis

NOME COMPLETO Marco Paulo Fortes
IDADE 25 anos 26/08/1982,
LOCAL DE NASCIMENTO, Lisboa
ALTURA 1,89 m
PESO 127 kg
MODALIDADE Atletismo
ESPECIALIDADE Lançamento do Peso

HABILITAÇÕES LITERÁRIAS
E/OU PROFISSÃO Aluno do Ensino Secundário, área de
Psicologia.
TREINADOR ACTUAL Vladimir Zinchenko
PRESENÇAS NOS JOGOS OLÍMPICOS Estreante
PROGRESSÃO NO PROJECTO PEQUIM 2008 No projecto Pequim 2008, Nível 4, em 03/2008

Para complementar o conhecimento, com o Nível 4 em 2008 o Fortes deve ter recebido (falta saber se já recebeu) aí uns 500 €/mês a contar de Março deste ano, verba que não deve chegar para suplementos vitamínicos ou alimentar um corpo de + de 120 kg; entrado no capítulo da informação técnica dizer que aos 25 anos pode-se considerar o início da carreira profissional de um lançador (Tomasz Majewski «born 30 August 1981 in Nasielsk» is a Polish shot putter, olympic gold medalist)

Marco Fortes pode fazer mais 2 ou 3 Olimpíadas, e quem sabe, e assim espero, oferecer uma medalha a Portugal…

sexta-feira, agosto 22, 2008

Jogos do Oportunismo 2008?

Não estou tão feliz quanto deveria, pela medalha Olímpica do Triplo Salto porque li no JN de 21 Agosto o que não devia: Marco Fortes “castigado” e “recambiado” para casa!!!???

Mas…comecemos: Nelson Évora é filho de cabo-verdianos, nascido na Costa do Marfim, vindo para Portugal com 5 anos e só quando fez 18 é que o naturalizaram (!); ou seja, 13 anos para o deixarem ser português?
Terá sido porque era uma promessa para futuras “medalhas”?
E ficou desde CRIANÇA até à maioridade em Portugal?
Tinha que ser um miúdo de muita coragem…um campeão; PARABÉNS
E parabéns e o respeito pelo homem que sempre acreditou no “atleta”: João Ganso

Tinha decidido no artigo anterior fechar a encomenda dos JJOO masao ler a notícia sobre o regresso do Marco Fortes a «convite» mesmo tendo viagem marcada para o dia 27 (segundo notícia do JN) lembrei-me do meu colega de turma do antigo 6º ano Mateus e sobre o que professora de Química, Maria Manuela (a Papaia), entrando na sala no 1º dia de aulas disse: (gruhnnnnn) e mais não digo, mas posso contar em privado o que o Inácio fez, já lá vão 38 anos

Como não ando às compras, abri o PC e teclei…

Posso ser muita coisa, admitir muita coisa, mas aceitar a HIPOCRISIA audiovisual é fardo pesado demais para mim; quando ouvi, depois da conquista da medalha Olímpica pelo Nelson Évora alguém na TV (não me lembra o canal) dizer que as contas se fazem no fim não pude deixar de sorrir; houve muitos que as fizeram no início e estavam à beira de um ”ataque de nervos”

Façam-nas mas não se esqueçam de meter nelas o Marco Fortes…que foi castigado (?) e mandado para casa por uma infantilidade nas declarações, o que denota bem a isenção de sentimentos e de formação humana de certos responsáveis; talvez a expressão “DE MANHÃ SÓ NA CAMINHA” venha a ser o grande êxito de 2008
Quando o atleta mais precisava de ser ajudado, obrigação daqueles que se dizem «intelectualmente superiores e academicamente bem formados» (!) e que deviam conservar o lançador junto aos colegas olímpicos aconselhando e ensinado a saber estar e falar nos grandes palcos, fizeram dele “Bode Expiatório” e crucificaram-no
O treinador também veio recambiado ou será que o rapaz não o tinha lá?

Não tiveram no entanto coragem para mandar embora a Vanessa que sob o ponto de vista “do que se consideraria uma infelicidade” a afirmação proferida pela atleta, teria de ser duramente castigada, porque pôs em causa o brio e dignidade de atletas sem especificar…provavelmente tinha razão, e agora mais me convenço que estamos em plenos Jogos do Oportunismo


Como disse alguém responsável, ouvi mas não reconheci a voz, “ela a VF” nem sequer estava hospedada na Aldeia Olímpica!!!
Ficou onde e com quem quis?
Fez o que quis?

E o que aconteceu à atleta que disse que não era feita para aqueles palcos?
Ficou, mesmo não se sentindo bem lá?
E a atleta que pôs em causa os Juízes Olímpicos?

Quem criticou o Presidente do COP acaso foi recambiado?
E que pena terá o Secretário-geral cuja função deveria ser “secretariar” e não dar entrevistas e criticar o seu próprio Presidente?

Vão pedir que o senhor presidente da F.P. Natação peça desculpas públicas pelo que afirmou, ou cortarão os subsídios à Federação?

E a Naíde, atleta de altíssima competição que estava preparadíssima segundo o seu técnico, mas que não sabe o que lhe aconteceu, (elucido que foram somente 2 ensaios nulos e um salto cheio de medo) vão castigá-la por não saber o que era óbvio e ter ficado sentada na pista 30’ apática?

Ou abalroam o barco do Gustavo Lima (campeão da Europa, do Mundo e 4º lugar em Pequim) por ter afirmado que não está mais por levar o nome de Portugal pelo mundo por 1000 euros mês e nem apoios condignos tem para treinar? (para mim deixou subentender que não está para se sacrificar em benefício de uns quantos)

Se o Marco Fortes tivesse posses para ficar…quem o impediria?
Tiravam-lhe o Passaporte ou solicitavam a extradição do lançador luso?


Já dei neste espaço os parabéns ao Nelson Évora; mas se por um lado a medalha Olímpica coloriu o país, a decisão de castigar o Marco acabou por ser o borrão na pintura

Ficou-me claro, perante as declarações desbocadas vindas de vários quadrantes, que a Delegação Olímpica estava desnorteada com os resultados e claramente stressada com mais uma “hipotética” hipótese de Nelson vir a falhar, até porque as contas feitas antes estavam a sair furadas

De tal modo se notava a insegurança sobre a conquista do Ouro que nem esperaram o Final do Triplo para ver o que dava, e apressadamente quiseram mostrar ao mundo português o quão “firmes castigadores e intransigentes são com quem se porta mal”

E vai daí…o frágil Fortes…rua.
Claro que numa linguagem intelectual, foi convidado a regressar!


Uma pergunta que me ficará obviamente sem resposta porque antes do atleta está o homem:

Ao menos alguém do COP estava em Portugal para receber o atleta, dar-lhe o apoio necessário “após a humilhação sofrida por ser escorraçado da comitiva nacional” deixando que se publicite «pelo país» que afinal o sujeito es persona non grata” na família olímpica? “Escorraçado” é forte de mais até para o FORTES…castigado, é mais “soft”.






quarta-feira, agosto 20, 2008

La bandera española ondeará a media asta por el accidente aéreo

Mi mas sentido pésame a los familiares de los fallecidos

Regina del Guadalquivir

*
4ª feira 20 de Agosto, e mais um chorrilho de comentários audíveis uns, mensurados outros, e quedo-me por aqui porque no pensamento de muitos portugueses mora mais que a desilusão.
Para além de às 14:51 canal da RTP 2 escutar de repente uma voz feminina bem ESPANHOLA entrar no ar…a maior derrota que sofremos foi na Vela
Porquê?
Porque somos o povo do Vasco da Gama Bartolomeu Dias Pedro Álvares Cabral, Diogo Cão «Gustavo Lima» e outros tantos navegadores que mostraram ao mundo como se conquista o paraíso

Não acredito que os atletas “de” Pequim fizessem como o Gato que brinca com o Topo, mas também não creio que a Vanessa “criticasse” sem ter sentido que nem todos levaram a “coisa” como ela leva isto de representar o país
Claro que uns foram mais “incontidos” nas suas afirmações que certos comentadores, membros da comitiva, e até governamentais, que disseram o que não deviam, corrigindo posteriormente o que não era para ser levado a sério
**

Custa-me fazer apreciações a Beijing, tanto mais que, cada vez que o Canal 2 da RTP convida alguém para estar no programa Noites Olímpicas é mais um suplício, semelhante ao desta madrugada ouvindo o que não pensava ser dito em canal directo
Mesmo que
VICENTE MOURA tivesse metido o pé na poça, deveria haver mais contenção nas palavras, e sobretudo que não “viessem uns quantos” criticá-lo e pedir a sua cabeça; conheço parte do histórico do homem, gosto muito da família, e guardo as recordações de infância; por tudo isto e pelo que sou como homem…Custa …

1- Ver um Secretário-geral do COI(P), criticar o presidente do COI(P)
2- Ouvir o sr Laurentino Dias que também não esteve lá muito bem na foto, criticar Vicente Moura
3- Um treinador convidado pelo programa lamentar-se, (depois de trabalhar quatro anos com uma atleta, não pode acompanhá-la a Pequim porque não havia “cotas”, apesar de muitos “cotas” que deviam ter ficado por cá andarem a visitar o Oriente)
(era bom que muitos se calassem a partir desta afirmação)

4- Mas o meu maior espanto foi ouvir as declarações do responsável pela «comissão de atletas», um senhor de seu nome Nuno Lourenço, começar por criticar «à direita e à esquerda», dizer que o jornalista (Paulo…não sei o apelido) também cometeu muitos erros na sua profissão, como se fosse para isso que tinha sido convidado

a)- Avançar com “uma”, que Vicente Moura devia apresentar a demissão, e criticar uma Medalha de Prata quando diz com a franqueza de quem não é politicamente correcto mas genuinamente honesto, o que lhe vai na alma; e se não bastasse, com o ar mais in …”I’m the best, you the “beast”…, atira-se para cima das federações dizendo que muitos presidentes deveriam reflectir e demitirem-se
b)- Perante tamanha desfaçatez, mas como representa “Atletas” não podia deixar de fazer uma análise mais “close” e sugerir talvez pensar 3 vezes antes der vir para a TV esgrimir palavras contra terceiros, e lembrar que não obstante tb ser da opinião que muitos presidentes e dirigentes das Federações e Ars e Clubes (atletas e treinadores) devem fazer uma introspecção do que foram estes últimos 4 anos no percurso Olímpico aconselhava, era prudência não dizer a HOMENS o que estes devem ou não fazer, sem ter a certeza da sua culpabilidade, e muito menos sendo eleitos em AG; não sei se o senhor Lourenço não terá sido Nomeado (?)
c)- Mas de certeza que não foi encarregue das funções de «Juiz de Consciência» é por demais evidente, e de acordo com a maioria dos estatutos das Federações, cabe aos que detêm o direito a VOTO tomar as medidas que entenderem, se concluírem que a culpa não deve morrer solteira

***
Como fico com a sensação que há muitas «aves para poucos ninhos», temo que o Gustavo Lima (Gia stanco di vagabondare sotto un cielo sfibrato per quel regno affacciato sul mare che dai Mori è insidiato e di terra ne ha avuta abbastanza, non di vele e di prua, perché ha trovato una strada di stelle nel cielo dell'anima sua. Se lo sente, non può più fallire, scoprirà un nuovo mondo; quell'attesa lo lascia impaurito di toccare già il fondo. Non gli manca il coraggio o la forza per vivere quella follia e anche senza equipaggio, anche fosse un miraggio ormai salperà via. E la Spagna di spada e di croce riconquista Granata, con chitarre gitane e flamenco fa suonare ogni strada; Isabella è la grande regina del Guadalquivir ma come lui è una donna convinta che il mondo non pùo finir lì) venha a fazer o mesmo que Cristóvão Colombo, e em companhia da Naíde compª em terras de sua Majestade procure apoios “a sério” partindo à conquista do Ouro Ibérico

****
Independente ao resto, e das possíveis medalhas que venhamos a conquistar, este foi a último “post” sobre resultados e episódios de Pequim 2008, não sem antes dizer:

Estou de acordo com o
Carlos Lopes (medalha de Ouro nas Olimpíadas):
O senhor Vicente Moura não se deve demitir
.
Vou mais longe; deve recandidatar-se porque não podemos continuara a deitar fora a experiência dos homens deste país; as aves (que andam a piar à volta do ninho), que procurem outro tronco

No destacável «Mulher dum raio» do artigo (“Per colpa di chi”) lastimava não haver provas de lançamento de papagaios pois o ouro estava garantido
Hoje corrijo: o
Pódio seria inteiramente Português…


 
Web Analytics