quinta-feira, janeiro 30, 2014

PRAXIS DE MALVADEZ ASIÁTICA

    Muito se tem falado sobre este tema, e o disparate já chegou ao ponto de se comparar as praxes académicas e a sua dureza ao militares como se o que se espera dum estudante Universitário fosse pegar numa arma para andar aos tiros no Kosovo.

    Na verdade certo tipo de praxe não passa de uma demonstração medíocre e desequilibrada de Hierarquia, que no caso específico não se coloca este argumento por serem todos estudantes e que fique claro que para mim, vale o mesmo um aluno do 5º ano como um Caloiro.

    Por isso se mandasse os "gajos e gajas" que promovem estes actos, de clara delinquência, iam fazer a Recruta obrigatória numa unidade do exército para saberem de facto o que é o regime, a acção psicológica necessária para proteger os homens em combate, e a diferença entre divisas.

    No caso das mortes, sinceramente não sei como reagiria se tratasse dum filho meu (e até tenho um na faculdade) mas uma coisa é certa: não dava entrevistas às TV's e Outros, nem oportunidade de se governarem à custa da minha dor.

    AH! fui militar e nunca me mandaram comer da gamela como se fosse um porco...até porque se a tal se atrevessem, quando os apanhasse na carreira de tiro a G3 podia escorregar das mãos

PRAXIS DE MALVADEZ ASIÁTICA

Descobri acessos de malvadez asiática
face 'demonstrações d'afirmação selvática.
-Libertando do âmago sentida raiva
no caso da Ponte de Castelo de Paiva,
incontrolável, descarrilei a revolta
por saber àquela gente não haver volta
igual que ao povo do Bangladesh
ou a queda de D Manuel II em 1910!

Ressaltou quão absurda é a política,
injusto, qualquer infundada crítica ,
prémios por crimes de injúria,
ou reprimir manifestações sem fúria.

Que “praxe” esta se à morte conduz
e de tão inútil nada produz!
_ será u' reanimar da besta humana
ou presságio duma sociedade insana?

Quanto valerá se conseguida?
_ futuro seguro, formatura garantida?
- Prâkxis grega ou irresistível negócio
assegurando antecipada reforma d'ócio!

Cito Loio

terça-feira, janeiro 28, 2014

segunda-feira, janeiro 27, 2014

Sem bigode

Assim vamos de Ténis!!!




SEM BIGODE



Fantasiei lamber-ta greta peluda
beijos salivantes no clitóris, caluda,
carnudos lábios sem arestas
pentelheira a lembrar florestas
fustigadas por ventos nasais
resistindo a derramas vaginais

Instando-me a chamar-te puta,
escachadas coxas na disputa,
realce de ânus pr'além da racha,
eriçava-se-te 'pele sem graxa
que me esfolava a ponta do nariz
arrepiando o bigode desde a raiz

Vi-me então sem pelos na beiçola
pois de tanto armado em carapau
fora-se a "vassoura" teso o pau,

E contigo a insistir, mata fofo esfola,
'indesejando' pós escanhoadelas
optei por trombadas à luz de velas

Cito Loio

sexta-feira, janeiro 24, 2014

Romaria a Vale de Piça

MONTANELAS 
Maldizendo o inferno rico em frio 
sentindo enregelada a tomateira, 
minga a gaita e perdido o pio 
apeteceu-lhe tirar os pés da lareira. 
 mulher, tomado de vapores, 
sugeriu dar uma antes d'adormecer. 
-Dourando lhe a pila, ela sem calores 
fingiu um orgasmo, sem prazer.

Deixemo-nos de truques e merdices; 
_ de certos poleiros não canta galo 
e ido o tempo das gabadas patetices 
digo-vos sorrindo - "onço e calo" 
pois certos velhos q não ganham juízo,  
julgam-se uns Tarzans a papar Jane 
vendo filmes com Shirley MacLaine 

Antecipando a dieta do almoço 
batido dominó c' amigos aposentados 
gaba-se o Papão, quando moço, 
da camareira numa pensão nos Aliados! 
-Falhando u' dia de conversa e jogatina 
noticia o camarada Shoné   Smarte 
que o amigo d' armas, João da Tina, 
batera caçoleta - sacara u' enfarte.

Engalana-se o povinho pró velório 
que luto (por ali) era rara efemeridade; 
_ a reza fá-la 'padre Tinhoso Osório, 
constava, comia 'prima Natividade! 
-Consumado 'enterro Isidro da taverna 
abre a tasca pra brindar ao óbito 
pois o defunto não daria mais à perna 
e ninguém 'baica' de propósito 
...
Remate

Celebrado 7º dia de Templo e Missa 
encerrada 'porta trancas à janela 
vai o povo de Romaria a Vale de Piça,
terra do morto, 'famoso Montanelas! 

Cito Loio 
29/12/2013

quarta-feira, janeiro 22, 2014

Elas apreciam,,,,

 

ELAS APRECIAM



 
Gosto de velhas que não sejam gastas
decoradas com peles e rugas,
(não compras trespassas ou alugas)
preferencialmente se não forem rascas







Aceito-as já na menopausa
artrites para não me perseguirem
libertando ouro e prata ao sumirem
dando à noite merecida pausa
 













Não rejeito as que andam nos trinta
convencidas deixarem-ma cabeça à roda
primando por artilhar a última moda.
- Fins-de-semana só se for na quinta!


Assustam-me não nego as de vinte
por Viagra vir numa embalagem cara
e precisar?...não é coisa rara.
Vintonas dispensam sexo c' requinte.


Mais não desço. É crime a pedofilia
prato forte (negócio) q' alguns praticam
enquanto que à noite as esposas ficam
a dar à coisa melhor serventia.


Acusar-me-ão (cuspam) depravado,
mas a única demência que tenho
é usar a língua com muito engenho
algo à data entre elas mui apreciado



segunda-feira, janeiro 20, 2014

CASTRADO NUNCA...

  




SEM CASTRAÇÃO 
 
Tolhido tão cedo pela morte não assistiu 
geraram-se filhos por cruel mudança 
que esta lusitana gente sem esperança 
à hecatombe, desfardada, não resistiu. 
 
Voltasses Ary, e cantavas um dia d'Abril; 
_ vinte e quatro, talvez o vinte e dois, 
por ora as touradas fazerem-se com bois, 
toureiros engravatados de ar senhoril. 
 
Emudecido quedaram vivas as tuas obras. 
-Sepultado entre cravos de democracia 
não viste quão c' espinhos 'pátria perderia 
por desconhecer o veneno das cobras. 
 
Se castrado ignoro, mas não relincha 
o teu cavalo à solta, ó poeta novo, 
imortalizado na memória dum povo 
que de tão empobrecido...já só pedincha 


Cito Loio 
(19 a 20/1/2014) 

sábado, janeiro 18, 2014




IGUAIS MÁGOAS


Escreveu, perdido nos séculos, Camões,
"alma minha gentil que partiste"
_ escreveria ora, "partiu por vis traições
u' fado que neste país ainda se assiste" 

Se errou forçado todo o discurso
não dando conta fenecer descontente,
gastas as sortes de percurso
choraria iguais mágoas no presente. 

Ó mestre porque me quiseste o escolhido
sabedor q a Obra já a ninguém satisfaz?
-Foi outro erro julgar-ma tanto capaz! 

E mesmo q do empenho fosse merecido
não veria desta pátria apreço
ganhando por prémio sobejo desprezo. 


Cito loio

quarta-feira, janeiro 15, 2014

Mudaram os tempos...!

Nem sempre os sorrisos das fotos são representativos do estado de alma que interiormente nos condiciona e conduz.
Talvez esteja perante um dos postes mais dolorosos que fiz, não pelo que está escrito, mas pelo significado que dei à imagem, quase apocalíptica, dum país que vive de Gráficos sobre uma evolução fantasma, e uma permanente Publicidade por parte de sectores do Governo que ainda não perceberam que por cá há só gente abaixo dos 50...
Muitos tiveram educação e formação que vem do antigo regime, e a inteligência era factor proeminente no desenvolvimento intelectual, muito mais que o seguidismo percebido hoje nalguns quadrantes politico/partidários da nossa "feira nacional"

Num momento que parece que tudo corre sobre rodas sou atropelado por algo que era até então impensável fora da franja dos sem-abrigos, drogados e outros também de certo modo igualmente desprezados (quase como se fossem uma praga ou os 4 Cavaleiros do Apocalipse) por uma sociedade altamente irresponsável e mais interessado está em manter o Estatuto e garantir o futuro que resolver as grandes questões de fundo a bem do seu país...que até ver e enquanto não for invadido por Militares estrangeiros continua a ser Soberano.

Quem quiser que o leia, e interprete.
..

TIVESSE, ELA FUMARIA
Hoje percorreu-me u' arrepio pelo presenciado.
-Jovem 20 anos talvez debruçada no chão
apanhou descarada u' beata - já fumada,
e sem se importar comigo - guardou-a de mão!

Apeteceu (não m'acusem de populismo)
chamá-la pelo nome de baptismo,
«Menina vem daí, compro-te um maço
e de paga não cobrarei sequer u'abraço»
mas não sobrara nem para a janta!
-Frente à igreja do Bonfim, subida 'rampa
veio à memória o custo do Panteão
e do Eusébio paredes meias c' a traição!

Hoje condenei-me por não ter cigarros,
porém esse vício há muito 'deixara de parte.
-gente na rua, tráfego de autocarros,
e o fumo desafiando a minha arte.

(-Hoje não arranjei graveto para a janta;
_ sorte o tivesse e preferia vê-la fumar...)


Cito Loio
11 de Janeiro 2014

terça-feira, janeiro 14, 2014

CRISTIANO RONALDO, BOLAS D'OURO HÁ MUITAS...

Bolas de ouro há muitas senhor Cristiano...



De facto o que me comoveu foi o beijo que deu à sua namorada e vê-lo com o filho que é de outra mulher. De facto nem sempre as mulheres que amamos são as mães do nossos filhos, mas os nossos filhos são o que mais amamos.
Mais que o prémio, o atleta, V.Exª atingiu o ponto mais alto na minha consideração, apenas e só apenas por essas imagens.
Um dia caso venha a ser um escritor reconhecido(conhecido talvez me honre prefaciando um dos meus livros.

Este poema dedico-o a si, por nele contido, tudo o que atrás reflecti.



NEM O TEMPO CURA 


Perdi-me por tantos rabos de saia  
desde o tempo da fina cambraia,   
vestidos de pura seda artificial 
polyester fabricado com natural 

Larguei camas, paguei berçários 
fraldas biberões, infantários. 
-Sofri à entrada do bloco operatório 
serenado ao ler definitivo relatório 

Conservei de pai o estatuto 
mostrei aos filhos meu reduto 
franqueei janelas d' épocas idas 
para q vissem 'tamanho das feridas. 

Fizeram-me avô a fora de tempo, 
ainda novo para 'surfar' no vento, 
vencer ondas mergulhar na espuma, 
trocar vinho por sapatilhas Puma 

Resistente às belezas oferecidas 
masturbei-me com estrofes fingidas; 
_ gerei romances poemas, pari 'cultura 
galardoando-a c' troféus de loucura. 

Culpado único dos meus erros, 
fiz velórios acompanhei enterros, 
e renasci perante u' novo amor 
sabendo que seria projecto de dor. 

Feroz gladiador, fui masoquista, 
prisioneiro sofrendo da conquista 
igual doença, conhecido tratamento, 
ser curável esgotado 'tempo 


Cito Loio 
14/1/2014


 
Web Analytics